Cadela é morta com golpe de cassetete por segurança de empresa privada em Baía da Traição

0
121

Um crime chocou a população de Baía da Traição nessa segunda-feira (15). Uma cadelinha da raça poodle foi assassinada na frente dos donos com um golpe de cassetete por um segurança de uma empresa privada na região. A cadela chamava-se Mylla e tinha 8 anos.

De acordo com o proprietário do animal, ele estava com a esposa e um pequeno grupo de amigos bebendo na calçada de casa, quando um grupo de cinco ou seis seguranças de uma empresa privada, todos fardados, passou pela rua, por volta das 2h. 

Ele contou que os amigos riam e falavam alto, e talvez por isso os seguranças acharam que alguma coisa tinha sido dito contra eles e voltaram para tirar satisfação. Ao perceberem que os seguranças estavam agressivos, todos correram para dentro da casa e fecharam a grade. O grupo de seguranças ainda ficou balançando a grade, mas não conseguiram abrir. 

Nesse momento, o segurança identificado como Ricardo bateu com o cassetete na cabeça da cadelinha, que estava cheirando os pés dele. ”Acho que ele descontou no mais fraco, acho que se não tivesse sido minha cadelinha ia ser em mim”, disse o tutor de Mylla. ”Foi horrível”, completou.

Ele contou que os seguranças se dispersaram rapidamente depois disso e quando a polícia chegou eles não estavam mais lá. ”Acho que a polícia nem entendeu o que estava acontecendo, era um desespero tão grande, os gritos da minha mulher”, disse.

Nesse momento o tutor lembra que sua única reação foi correr para o veterinário com o animal. A cadela chegou a receber uma medicação para dor, mas morreu cerca de 30 minutos depois.

Um Boletim de Ocorrência foi registrado na Delegacia de Mamanguape e encaminhado para Rio Tinto. Apesar de não haver imagens do suspeito, já foi identificada a empresa na qual ele trabalha. O dono da empresa chegou a dizer que o funcionário se apresentaria a polícia voluntariamente nesta quarta-feira (17). A suspeita é de que ele estaria se mantendo escondido para evitar a prisão em flagrante.

”Eu só quero que ele seja encontrado e pague pelo que ele fez, porque o que ele fez com a minha cadelinha não se faz”, disse o tutor de Mylla.

De acordo com lei sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em setembro de 2020, a prática de abuso e maus tratos a animais será punida com pena de reclusão de dois a cinco anos, além de multa e a proibição de guarda.

Em um vídeo gravado após o ocorrido, os donos da cadela contam o que aconteceu. Assista:

Via: ClickPB

DEIXE UMA RESPOSTA

Comenta ai
Seu nome aqui