Baía da Traição: roteiro rico em curiosidades históricas

0
654
Anúncio

Além de belezas ambientais, o município possui a maior reserva indígena dos potiguaras, que preservam os costumes

A história da Paraíba está presente no município da Baía da Traição, onde em 1501, navegantes ancoravam no porto, cenário de batalhas sangrentas entre os índios potiguaras, habitantes da terra, e os portugueses que queriam colonizar o local. Município riquíssimo, com vários roteiros ambientais, é cenário em vários pontos para os turistas, a exemplo de falésias, arrecifes de corais, manguezais, praias paradisíacas, rios com águas cristalinas, ruínas históricas e a maior reserva indígena dos índios potiguaras, cujos habitantes preservam e mantêm os costumes.

A Baía da Traição está inserida nas Trilhas dos Potiguaras e fica localizada no Litoral Norte, entre os municípios de Mataraca, Marcação e Rio Tinto, distante aproximadamente 90 km de João Pessoa.

Entre os pontos turísticos estão as praias de Tambá, a da Baía, Prainha e Cardosa; os rios do Gozo, Sinimbu e o Dendezeiro, como também a Lagoa Encantada. Entre os monumentos estão o antigo farol, ruínas de São Miguel e os Canhões da Aldeia Forte; Casa do Bejú e as aldeias indígenas onde são encontradas a arte e cultura potiguara.

O acesso principal à praia de Baía da Traição, tanto para quem vem de João Pessoa ou de Pernambuco como para quem chega do Rio Grande do Norte, é pela BR-101 e, depois, pela PB-041, passando por Mamanguape e Rio Tinto.

Para quem deseja se hospedar na região da praia existem 17 pousadas, diversos bares e restaurantes que mantêm uma gastronomia derivada de frutos do mar, sorveterias, profissionais credenciados para fazer passeios de buggys e também para levar os turistas para as trilhas em áreas pouco frequentadas de preservação e conservação.

Aluisio Lorena, secretário de Turismo do município, relata que o que tem atraído os turistas ao local não é apenas a beleza natural, pois a ela se soma à cultura e história dos potiguaras. “O Brasil foi descoberto aqui e desde 1500 que nós temos historiadores comprovando que holandeses, franceses e portugueses, em busca do pau-brasil, aqui estiveram”. Conforme o secretário, o nome do município revela fatos históricos.

“O nome Baía da Traição se deu quando uma embarcação portuguesa ancorou aqui com os seus marujos atraídos pelas jovens índias. Os índios, se sentindo invadidos, trucidaram os portugueses”.

Rio do Gozo é considerado sagrado

Um dos lugares considerados sagrado pela população de Baía da Traição é o Rio do Gozo. Águas limpas e cristalinas, com uma vegetação exuberante, ele é a nascente do Rio Sinimbu, que deságua em diversas localidades, proporcionando banhos em diversos pontos do município.

É tudo muito pitoresco e muito bem preservado por moradores da Aldeia Tracoeira, onde residem 50 famílias indígenas, fazendo um total de 200 pessoas. Conforme Emerson Isaís, um dos administradores do local, esse trabalho realizado no Rio do Gozo vem beneficiando toda a comunidade que, além de preservar o lugar tido como sagrado pelos nativos, também tem gerado renda para a população.

“Nós decidimos preservar o Rio do Gozo, que é um lugar sagrado para nós. Então, a nossa comunidade decidiu fazer um ordenamento para manter o lugar bem conservado sem a poluição dos paredões de som e o lixo que era deixado pelas pessoas quando vinham tomar banho no rio”, explicou.

Para ter acesso ao Rio do Gozo basta a pessoa pagar uma taxa simbólica de R$ 2,00. Tem uma área que é reservada para as pessoas que queiram fazer churrasco e, na parte que fica em torno do rio, existem mesas onde as famílias se reúnem para fazer refeições. Caso apessoa não leve alimentos, os moradores da comunidade vendem ensopados de diversos crustáceos, peixes, entre outros itens da culinária local.

 

Índio potiguara preserva a  arte e a cultura indígenas

Costumes e história dos descendentes estão na pintura a óleo sobre tela, música, artesanato e peças de decoração

No caminho que leva ao Rio do Gozo existem duas paradas obrigatórias. Uma é nas ruínas da Igreja São Miguel e a outra é o Ateliê Arte Potiguara, do índio Sever, natural da aldeia Tracoeira, que descreve os costumes e história dos seus descendentes em traços da pintura óleo sobre tela, artesanato, música e em peças de decoração. Ele conta que começou a desenhar aos oito anos de idade e hoje a sua arte está na rota do turismo do Receptivo de Barra de Camaratuba, onde o turista passa antes de ir para o banho no Rio do Gozo.


Em pousadas, bares e restaurantes da Baía da Traição, os trabalhos do artista plástico é admirado por turistas, tendo sido notícia em um programa nacional de emissora de televisão. “Essa divulgação nacional foi um grande reconhecimento do meu trabalho que hoje é ponto de parada para turistas de diversas localidades que vêm aqui”. Além da pintura belíssima, o turista que for ao ateliê também vai encontrar belas bijuterias, entre outros utensílios. O próximo projeto do Índio Sever é um novo meio de hospedagem, onde o turista vai se alojar em rústicas ocas indígenas.


Colares e peças de decoração que representam os costumes do povo indígena chamam a atenção dos turistas que visitam o Ateliê Arte Potiguara, Além do trabalho artístico, Sever pretende se dedicar a um novo meio de hospedagem Ambientação rústica é um dos atrativos do Rio do Gozo, lugar pitoresco e preservado por moradores da Aldeia Tracoeira, onde residem 50 famílias indígenas

Meios de Hospedagens em Baía da Traição:

Akajutibiró:
(83) 99622-0224
Alto Astral:
(83) 98770-9247
Pousada Baía:
(83) 99154-0645
Baía Beach:
(83) 98730-8672
Baía Bella:
(63) 3296-1024
Beira Rio:
(83) 98719-1461
Catumbaé:
(83) 3296-1663
Cavalo Marinho:
(83) 3296-1426
Chez Roni:
(83) 3296-1176
Das Ocas:
(83) 3296-1130
Ibaté Camping:
(83) 98652-7190
Na Beira Mar:
(83) 3296-1675
Prainha Apart Hotel:
(83) 3296-1294
Shalon:
(83) 99907-1604
Solare:
(83) 99172-7156
Tropical:
(83) 3296-1194

Onde Comer:
Anauê Comedoria:
(81) 99242-4434
Bar do Camarão:
(83) 98808-0191
Bejú da Angelina:
(83) 98621-4722
Bernardo´s Bar Bar:
(83) 98706-8578
Bom Apetit:
(83) 9 9622-0224
Da Diana:
(83) 98765-7153
Das Ocas:
(83) 3296-1130
Forasteiro:
(83) 98757-5551
Gajiru Bar:
(83) 98605-3382
Quiosque da Nina:
(83) 98858-3830
Taberna:
(83) 98713-8526
Terraço Potiguara:
(83) 99807-9045

Condutor Turístico:
Wagner Fakenho:
(83) 98861-2263

Passeios de Buggy
Clóvis Júnior:
(83) 98840-9171
Guel:
(83) 98796-8286
Oziel Neto:
(83) 98170-5385
Ziel:
(83) 98705-0719

Via: Jornal A União

Anúncio

DEIXE UMA RESPOSTA

Comenta ai
Seu nome aqui