Agentes da Força Nacional chegam a Boa Vista para reforçar segurança na fronteira

0
87
Anúncio

Via G1

Grupo de 60 agentes segue em comboio para Pacaraima, na fronteira com a Venezuela. Segundo Ministério, agentes vão combater tráfico de drogas, armas e entrada ilegal de venezuelanos pela fronteira.

Sessenta agentes da Força Nacional chegaram a Boa Vista no início da tarde desta segunda-feira (20) para reforçar a segurança em Pacaraima, na fronteira com a Venezuela.

De acordo com o Ministério da Segurança Pública, o reforço fará ações preventivas e repressivas para combater o tráfico internacional de armas e drogas e a entrada de imigrantes ilegais pela fronteira com a Venezuela.

Moradores de cidade de Roraima forçam imigrantes a voltar para a Venezuela

Moradores de cidade de Roraima forçam imigrantes a voltar para a Venezuela

O grupo pousou na Base Aérea de Boa Vista às 13h17h (horário local) em um avião C-130 Hércules da Força Áerea Brasileira (FAB). O efetivo saiu de Brasília às 8h30 e segue para Pacaraima, a 215 KM de Boa Vista ainda nesta tarde.

Conforme o Ministério, o trajeto até Pacaraima será feito em comboio por via terrestre. Os 60 militares saíram da base aérea de Boa Vista por volta das 14h40 (horário local) em dois ônibus. O tempo de viagem é de cerca de 2h30.

Integrantes da Força Nacional durante embarque em Brasília na manhã desta segunda-feira (20) (Foto: Ascom/MSP)

Integrantes da Força Nacional durante embarque em Brasília na manhã desta segunda-feira (20) (Foto: Ascom/MSP)

O envio da tropa é feito dois dias após a cidade que faz fronteira com o país vizinho registrar um tumulto com atos de violência e destruição de acampamentos de imigrantes venezuelanos.

Diante do episódio, o governo federal decidiu reforçar a presença Força Nacional no estado com mais 120 homens – 31 integrantes da FN já estavam em Roraima desde fevereiro.

Por isso, além dos 60 agentes que chegaram nesta segunda, outros 60 devem viajar para Roraima nos próximos dias, segundo o Ministério. Porém ainda não há data prevista.

Tensão na fronteira

Os ataques de sábado aconteceram após um comerciante brasileiro ser assaltado e agredido por dois venezuelanos quando chegava a sua casa. Ele reagiu e levou uma paulada na cabeça, segundo a Polícia Militar. O assalto com agressão e a falta de ambulância para socorrê-lo foram o estopim para que os moradores se revoltassem.

Mapa mostra localização de Pacaraima, cidade de fronteira com a Venezuela (Foto: Roberta Jaworski/G1)

Mapa mostra localização de Pacaraima, cidade de fronteira com a Venezuela (Foto: Roberta Jaworski/G1)

Após o episódio, moradores se revoltaram e atacaram os venezuelanos que estavam na cidade há 215 KM da capital Boa Vista. Pelo menos 1 mil moradores participaram do ato e 1,2 mil imigrantes voltaram para a Venezuela após o conflito.

Eles foram a acampamentos, destruíram barracos e queimaram diversos bens. Hove correria e os venezuelanos foram expulsos da cidade. Um vídeo mostra o momento em que centenas de imigrantes voltaram para a Venezuela sob protesto de brasileiros. O comerciante agredido recebeu alta nesse domingo.

Moradores disseram que os imigrantes revidaram à expulsão atacando carros com placas brasileiras do lado venezuelano da fronteira. Um grupo de 30 brasileiros também teria sido hostilizado enquanto fazia compras em Santa Elena, cidade de fronteira.

Anúncio

DEIXE UMA RESPOSTA

Comenta ai
Seu nome aqui